Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / Eita!

Brasileiro é preso nos EUA por realizar cirurgias plásticas sem licença

Ao lado de outros quatro envolvidos, o brasileiro Adley da Silva é acusado de prática médica ilegal na Flórida; saiba mais

Redação CONTIGO! Publicado em 26/06/2024, às 09h39

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O brasileiro Adley da Silva é acusado de prática médica ilegal na Flórida - Reprodução/Globo/Instagram/WPTV
O brasileiro Adley da Silva é acusado de prática médica ilegal na Flórida - Reprodução/Globo/Instagram/WPTV

Um caso alarmante de prática médica ilegal levou à prisão de Adley da Silva, um brasileiro de 51 anos, nos Estados Unidos. Dono da Cosmetica Plastic Surgery and Anti-Aging na Flórida, ele é acusado de realizar cirurgias plásticas sem possuir a licença médica necessária.

Adley da Silva realizava diversos procedimentos estéticos, incluindo lipoaspiração, implantes de silicone e o popular "levantamento de bumbum brasileiro". No entanto, ele só tinha permissão para atuar como médico assistente e não como cirurgião. Durante os procedimentos, não havia nenhum cirurgião licenciado presente, segundo as investigações do Departamento de Polícia de Port St. Lucie, divulgadas pelo G1.

Outros Envolvidos

A esposa de Silva, Kiomy Quintiana, de 41 anos, também foi presa. Assim como Adley, ela não possuía licença médica, mas realizou procedimentos na clínica e atendeu pacientes que sofreram complicações. Outros dois funcionários da clínica, a técnica cirúrgica Dianne Linda Millan, de 52 anos, e o anestesista Fermal Lee Simpson, de 74, foram detidos por participarem das cirurgias sabendo que não havia um cirurgião licenciado. Um quarto funcionário está foragido.

Brasileiro Adley da Silva e outros quatro envolvidos são acusado de prática médica ilegal na Flórida
Brasileiro Adley da Silva e outros quatro envolvidos são acusado de prática médica ilegal na Flórida - WPTV

Denúncias

As primeiras denúncias contra a clínica surgiram em maio de 2022, quando clientes relataram complicações pós-operatórias ao departamento de saúde do estado. Ao menos quatro vítimas identificadas pela polícia sofreram complicações sérias, como necrose da pele nas áreas operadas.

Em 2023, a clínica também teve o registro cassado e foi proibida de operar, mas continuou oferecendo outros serviços. Os procedimentos disponibilizado custavam entre US$ 6,8 mil e US$ 22,9 mil (R$ 36,7 mil a R$ 123,9 mil).

Prisão

Adley da Silva foi preso em 14 de junho, mas pagou fiança e foi liberado uma semana depois, conforme reportado pelo canal de televisão norte-americano CBS. Ele enfrenta acusações de extorsão, esquema de fraude, lesão corporal grave e prática de medicina sem licença. Nas redes sociais, ele se autodenomina “inovador de estética” e possui 116 mil seguidores no Instagram.

Homem que fazia castração humana na cozinha de casa é preso

A polícia alemã desvendou o mistério por trás do motivo de um atendimento que intrigou médicos na Alemanha. De acordo com a imprensa local, um idoso de 74 anos foi preso na semana passada em Erfurt acusado de castrar homens. 

O suspeito identificado como Gerard teria negociado com potenciais pacientes que tinham o desejo de mutilar suas partes íntimas. As investigações apontam que tanto para o idoso quanto para os clientes o fetiche sexual seria a principal motivação para o procedimento. Saiba mais!