Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / CONFLITOS EMOCIONAIS

Desabafo de Maria Casadevall sobre sexualidade gera alerta de psicólogo; entenda

Em entrevista à Contigo!, o psicólogo Alexander Bez avaliou desabafo de Maria Casadevall e deu dicas para pessoas que enfrentam conflitos com a sexualidade

por Surenã Dias
[email protected]

Publicado em 27/06/2024, às 15h37

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Maria Casadevall disse que por anos reprimiu sexualidade para viver no padrão social - Foto: Reprodução/TV Globo
Maria Casadevall disse que por anos reprimiu sexualidade para viver no padrão social - Foto: Reprodução/TV Globo

A atriz Maria Casadevall virou destaque após revelar que por muito tempo viveu um grande dilema pessoal por conta de sua sexualidade. Segundo a atriz, ela não acreditava que a homoafetividade jamais poderia ser parte central em sua vida. Em conversa com a Contigo!, o psicólogo Alexander Bez afirma que muitas pessoas vivem situações parecidas com a da atriz, a qual ele explica que pode ter reflexões emocionais, sociais e psicológicas. 

"Se você não assume sua sexualidade, vai enfrentar conflitos. Esses conflitos podem levar a neuroses e à desestruturação do ego, além de manifestações de ansiedade. Você pode desenvolver transtornos psicológicos, especialmente ansiedade, transtornos alimentares, distúrbios do sono e outros transtornos mentais", destaca. 

O especialista explica que é muito comum as pessoas evitarem assumir a própria sexualidade por conta dos padrões, mas é importante entender que esses traços da personalidade se tornam decisivos para que elas acabem enfrentando conflitos que se tornam recorrentes. 

No caso de Maria Casadevall, ela contou que por anos não entendia o porquê de nunca se sentir 100% completa dentro dos relacionamentos que mantinha com homens. Agora assumidamente lésbica, a atriz, que já viveu um namoro com Caio Castro, tem uma nova percepção: "Alguma coisa estava meio fora do tom, fora do lugar"

Leia também: Maria Casadevall fala sobre se assumir lésbica e recorda relacionamento com Caio Castro

Conforme o psicólogo, assumir a sexualidade tardiamente não é um problema, mas sim prolongar esse momento. "Ao assumir sua sexualidade, cerca de 80 a 90% dos conflitos podem desaparecer. Os sintomas gerados por conflitos internos tendem a diminuir significativamente", frisa. 

"Não existe certo ou errado na sexualidade. Se você é homossexual, bissexual, heterossexual, transexual, não importa; você precisa buscar sua própria felicidade e satisfazê-la. Para chegar a essa compreensão, muitas vezes demanda tempo e pode ser descoberto através da terapia", avalia.