Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / MUNDO

⁠Jovem é executado por ouvir 70 músicas de k-pop, aponta relatório

Homem de 22 anos foi morto na Coreia do Norte após consumir filmes e músicas da Coreia do Sul

Redação Contigo! Digital Publicado em 28/06/2024, às 19h40

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Grupo de k-pop - Foto: Reprodução/Instagram
Grupo de k-pop - Foto: Reprodução/Instagram

O Ministério da Unificação da Coreia do Sul divulgou, nesta quinta-feira, 27, um relatório deste ano sobre os Direitos Humanos da Coreia do Norte em que aponta a morte de um jovem de 22 anos. O motivo? Ele consumia e distribuía filmes e músicas sul-coreanas.

O documento contou com depoimentos de 649 desertores norte-coreanos que detalharam situações inusitadas que ferem os direitos humanos no país. O homem, que não teve sua idade revelada, teria consumido 70 canções e três filmes. 

Uma lei da Coreia do Norte de 2020 proíbe civis de exaltar a "ideologia reacionária" e cultura estrangeira, especialmente da Coreia do Sul, sob pena que extrapolam e são condenáveis por autoridades internacionais.

O regime de Pyongyang ainda teria, segundo o documento, repreendido pessoas que tomaram álcool em taças de vinho e usaram óculos escuros. Além disso, noivas que usaram vestidos brancos e noivos que carregaram suas esposas.

A Coreia do Norte tem adotado postura severa para conter que a cultura e informação externa entre no país. Para isso, telefones são espionados com frequência com o objetivo de identificar expressões e informações de outras nações. 

O k-pop é um gênero originado da Coreia do Sul e que tem conquistado uma legião de admiradores em todo o mundo. No Brasil, grupos como BTS e TWICE acumulam milhões de seguidores que já lotaram estádios.