Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
TV / APOSENTADA

Aos prantos, Marta faz desabafo e dá notícia ao vivo na Globo: "Acaba por aqui"

Marta faz desabafo e dá notícia ao vivo na Globo: ela encerra sua carreira aos 37 anos

Gustavo Assumpção
por Gustavo Assumpção
[email protected]

Publicado em 02/08/2023, às 09h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Aos prantos, Marta faz desabafo e dá notícia ao vivo na Globo: "Acaba por aqui" - Reprodução/ Instagram
Aos prantos, Marta faz desabafo e dá notícia ao vivo na Globo: "Acaba por aqui" - Reprodução/ Instagram

Seis vezes melhor do mundo, a craque Marta desabafou nesta quarta-feira (2) após a eliminação do Brasil da Copa do Mundo. Muito emocionada, ela anunciou oficialmente sua aposentadoria da Seleção aos 37 anos.

"Marta acaba por aqui, estou grata pela oportunidade que tive, e muito contente com tudo isso que vem acontecendo com o futebol feminino do nosso Brasil e do Mundo. Para mim é o fim da linha agora, para elas só o começo", disse a jogadora em entrevista à TV Globo.

Ainda abalada após o empate sem gols que deixou o Brasil eliminado ainda na fase de grupos, ela surgiu aos prantos e comoveu com a declaração. Ela classificou a situação como um "pesadelo", já que não imaginava que essa seria sua despedida.

"É difícil falar. Não era, nos meus piores pesadelos, a Copa que sonhava. É só o começo. Povo brasileiro pedia renovação, está tendo a renovação, a única velha sou eu e talvez a Tamires perto de mim. A maioria do time é de meninas talentosas com caminho enorme pela frente. Termino aqui, mas elas continuam", disse.

ANA THAIS CRITICOU SELEÇÃO

A comentarista Ana Thais Matos soltou o verbo após a eliminação da Seleção Brasileira da Copa do Mundo Feminina. O empate sem gols contra a Jamaica deixou o Brasil fora da fase de mata-mata. Ao vivo, ela criticou duramente a postura das jogadoras. Para a comentarista da Globo, faltou personalidade para que as atletas questionassem o modelo de jogo proposto pela técnica sueca Pia Sundhage. Segundo ela, é necessário que o time esteja atendo em campo.

"Agora é entender o que a CBF quer, pensando nos Jogos Olímpicos muito ruim, uma atuação muito parecida. As jogadoras precisam chamar mais a responsabilidade. As jogadoras precisam entender que o Brasil não vai voltar, não vai regredir mais no futebol feminino. Não pode ter medo de rebater, contrariar, ir pra cima. Isso não é brigar com a treinadora, mas tem que chamar a responsabilidade", defendeu.