Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / GENTE?

Mãe de Matteus tem áudio vazado após Universidade confirmar fraude do ex-BBB

Em nota enviada à Contigo!, o IFFAR admitiu que o vice-campeão do BBB24 se declarou "preto" em vestibular para conseguir vaga na instituição de ensino

Redação CONTIGO! Publicado em 14/06/2024, às 14h20

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mãe de Matteus tem áudio vazado após Universidade confirmar fraude do ex-BBB - Reprodução/Instagram
Mãe de Matteus tem áudio vazado após Universidade confirmar fraude do ex-BBB - Reprodução/Instagram

O nome de Matteus Amaral, vice-campeão do BBB24, está dando o que falar nesta sexta-feira (14). Isso porque o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Farroupilha (IFFAR) rompeu o silêncio e admitiu que o gaúcho fraudou o sistema vestibular em 2014 e ingressou na universidade por meio do sistema de cotas raciais. Em meio à polêmica, a mãe do rapaz se pronunciou. 

Em um vídeo que repecutiu na web, Matteus surge segurando um animal e brinca: "olha quem chegou", dando beijos no bichinho. No entanto, no fundo é possível ouvir a voz de Luciane falando sobre o caso. "Mas aí eu já soube que isso daí não dá nada. Se eu me declarei negra eu sou negra e o senhor não pode me falar nada e se me falar, eu ainda processo”, diz ela. 

Diante da repercussão, Matteus apagou o vídeo, mas o ocorrido não passou despercebido entre os seguidores. "Eu gosto muito do Matteus, porém estou em choque como estão passando pano para um erro"; "E já apagou os stories, o bom moço de vocês", escreveram alguns. 

"A mulher simplesmente debochando e minimizando que o filho tenha usado cota racial para se beneficiar"; "Meu Deus, ainda por cima posta o vídeo sem nem escutar o que estão falando"; "Aquele tipo de erro indefensável", pontuaram outros. 

COMUNICADO DO IFFAR

Em nota enviada à CONTIGO!, a instituição de ensino confirmou que Matteus se valeu deste método porque na época, a Lei de Cotas 2012 dizia que o único documento exigido para comprovação de etnia era uma declaração feita pelo próprio aluno, e que não havia nenhum mecanismo disponível para a checagem da autodeclaração.

Além disso, frisou que a única maneira de rever a fraude seria por meio de alguma denúncia, que não foi feita por ninguém durante o período em que Matteus foi aluno da instituição. Ele chegou até o quinto semestre do curso, mas declarou que abandonou os estudos para se dedicar aos cuidades de sua avó, que estava doente na época. A coluna procurou Matteus para comentar o caso, mas até a publicação deste texto ele não se manifestou.