Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / VISH!

Solto após 10 meses, marido de Perlla desabafa sobre dias na prisão: “Traumas”

Patrick Abrahão, marido de Perlla, teve sua prisão revogada e desabafa em seu pronunciamento após receber a liberdade

Luisa Scavone
por Luisa Scavone
[email protected]

Publicado em 22/08/2023, às 15h46

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Marido de Perlla solto - Reprodução/ Instagram
Marido de Perlla solto - Reprodução/ Instagram

Recentemente o empresário Patrick Abrahão, marido de Perlla, teve sua prisão revogada e foi solto após 10 meses. A decisão foi tomada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3). Agora em liberdade, ele se pronunciou pela primeira vez e contou um pouco de como foram seus dias nos últimos meses.

“Uma das coisas mais difíceis pra mim dentro desses dez meses, foi não poder me expressar, não poder encaixar todo esse quebra cabeça. Todas as noites quando eu me deitava, eu imaginava como seria o dia do meu interrogatório, as provas que eu tinha documentadas, e tinha também convicção que no dia que eu pudesse me expressar, esse pesadelo teria fim”, contou.

Ele é acusado de operar instituição financeira sem autorização legal, gestão fraudulenta de instituição financeira, crime ambiental, lavagem de dinheiro e pertencimento a organização criminosa. Entretanto, seu advogado João Francisco Neto confirma sua inocência: “Absolutamente Inocente. Ele não contribuiu para a prática de nenhum dos crimes imputados na denúncia. Nunca foi sócio da Trust e por isso não poderia gerir nem operar instituição financeira, tampouco se associar em organização para a prática de crimes supostamente perpetrados por meio da empresa”, explicou o profissional.

Revogação da prisão

A decisão foi tomada pela juíza federal Júlia Cavalcante Silva Barbosa já que, segundo ela, os réus não representavam mais riscos para a apuração do caso. A defesa de Patrick fez o pedido de revogação da prisão preventiva já que, para eles, não havia mais necessidade. “A Juíza acolheu e revogou a prisão não apenas do Patrick, mas de todos os réus”, pontuou o advogado, que também detalhou o que será feito a partir de agora.

De acordo com o profissional, Patrick não terá nenhum tipo de limitação à sua liberdade de locomoção, portanto não haverá prisão domiciliar e nem tornozeleira. “Ele apenas precisa manter seu endereço atualizado e fazer contato com a Vara Criminal regularmente, o que é absolutamente comum em qualquer processo de natureza criminal”, afirmou. “As acusações de lavagem de dinheiro são equivocadas. Então os próximos passos do processo serão as alegações finais das partes e, em seguida, a esperada sentença absolutória".

Apoio da família 

Agora em casa, o marido de Perlla vai tirar um tempo para entender tudo o que vivenciou nesses 10 meses. “Confesso que tenho diversos traumas e medo de ser acusado da forma que fui novamente. Hoje não penso em seguir com a minha carreira nesse primeiro momento. Após essa fase, pretendo sim, seguir com minha carreira, escrever livros e contar para as pessoas detalhes de tudo que vivi”, desabafou o empresário.

Além disso, ele também comentou sobre o apoio que recebeu de toda a sua família, principalmente de sua esposa. A cantora o apoiou e foi em todas as visitas ver o maridão. “Me apoiou em todos os momentos e sempre mandava eu erguer a cabeça pois no momento certo iria acabar essa luta. Perlla escrevia cartas toda semana, estava em todas as visitas, posso resumir dizendo que 'ela chorou comigo no momento em que eu chorei'. isso deixou nosso casamento muito mais forte do que já era”, refletiu.

Por fim, apontou: “O tempo que passei dentro daquele local posso dizer que dei o meu melhor, ajudei pessoas, servi a Deus da mesma forma que eu fazia na rua, somei na vida de centenas de pessoas e cumpri o propósito de Deus em minha vida, naquele local. Temos um sistema muito falho, um sistema muito lento, mas que Graças a Deus, a minha família e aos meus advogados, estamos provando toda verdade”, concluiu.