Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / Impunidade!

Vini Jr. chora ao falar sobre ataques racistas: "Menos vontade de jogar"

O jogador Vini Jr. chora ao falar sobre ataques racistas e sua impunidade; veja vídeos

Gabriela Cunha
por Gabriela Cunha
[email protected]

Publicado em 25/03/2024, às 17h07

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O jogador Vini Jr. chora ao falar sobre ataques racistas e sua impunidade: "Menos vontade de jogar" - Reprodução/Globo/X/Twitter
O jogador Vini Jr. chora ao falar sobre ataques racistas e sua impunidade: "Menos vontade de jogar" - Reprodução/Globo/X/Twitter

Em uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (25) no CT do Real Madrid, Vini Jr. desabafou sobre a luta contínua contra o racismo. Chorando, o jogador brasileiro compartilhou sua dor e frustração diante dos ataques que têm enfrentado no território espanhol, lamentando a falta de punição para os agressores.

"É cada vez mais triste. Cada vez eu tenho menos vontade de jogar", desabafou Vini Jr. durante a entrevista ao vivo transmitida pelo SporTV. O jovem atleta revelou que o peso das experiências racistas tem afetado profundamente sua paixão pelo esporte. "Se fosse por mim, eu já teria desistido", acrescentou.

Questionado sobre a prioridade entre sua carreira no futebol e a batalha contra o racismo, Vini Jr. enfatizou: "No futebol, tem tantas pessoas melhores que eu, que já passaram por aqui. Eu quero que as pessoas no mundo evoluam, melhorem e que possamos ter igualdade."

O jogador também compartilhou a tristeza que sente ao testemunhar a impunidade dos agressores, mencionando o racismo enfrentado por seu pai e expressando sua determinação em criar um mundo mais justo para as gerações futuras.

"Eu fui escolhido para defender uma causa tão importante, que, a cada dia, eu estudo mais sobre, para que num futuro bem próximo, meu irmão, que tem cinco anos, não venha passar por tudo que estou passando", afirmou o jogador.

Além disso, o jogador destacou a necessidade urgente de punir os agressores para criar um ambiente onde o medo dissuada a disseminação do ódio. "Se a gente começar a punir todas essas pessoas que cometem crime (...) eles vão ficar com medo de falar, seja no estádio, na porta do estádio, onde tem câmeras… eles vão ficar com medo de falar e assim vamos diminuir isso", declarou.

Diante das inúmeras denúncias apresentadas e da ausência de consequências para os agressores, Vini Jr. ressaltou a importância de educar as gerações futuras sobre a gravidade do racismo e suas ramificações. "Muitas vezes aqui tem criança me xingando e eu não culpo a criança, porque eles não entendem, eu na idade deles não entendia o racismo. É complicado", admitiu o jovem. Veja:

Vini Jr. pressiona autoridades após amigo ser alvo de racismo

Atacante da seleção brasileira, Vini Jr. se revoltou nas redes sociais e cobrou as autoridades após descobrir que seu amigo foi alvo de racismo enquanto ele jogava no amistoso entre Brasil e Guiné. Felipe Silveira, que também é seu assessor pessoal, foi impedido de entrar no estádio e destratado pelos seguranças por sua cor.

"Enquanto eu jogava com a já histórica camisa preta e me emocionava, meu amigo foi humilhado e ironizado na entrada do estádio. O tratamento foi triste, em todos os momentos duvidaram da cena surreal que acontece", começou Vini Jr.

Em seguida, ele pressionou um posicionamento das autoridades para encontrar as câmeras e ver detalhadamente o momento: "Os bastidores são nojentos. Mas pra deixar tudo público, pergunto aos responsáveis: onde estão as imagens das câmeras de segurança?", indagou.